Arquivos mensais: dezembro 2018

Software de gestão comercial: 4 razões para investir em restaurantes

Encontrar maneiras de gerir uma empresa de forma eficiente não está apenas restrita a lojas ou escritórios. Ou seja, restaurantes também podem ser muito beneficiados pela implementação de um software de gestão comercial.

Acima de tudo, essa é uma maneira de agilizar processos, economizar recursos e facilitar a comunicação. Neste artigo, entenda exatamente as 4 razões para investir na tecnologia para o seu restaurante e porque ele será tão beneficiado com isso. Confira!

1. Maior controle de estoque

E se a especialidade da casa deixasse de ser servida por falta de ingredientes? Isso provavelmente teria um grande impacto na imagem do estabelecimento. Mas, com o estoque registrado na tela do seu computador, é possível prever quando é necessário realizar novos pedidos.

Através da tecnologia toda a movimentação é registrada, desde o momento em que um produto é recebido até ser utilizado na cozinha. Dessa forma, além do controle da quantidade, pode-se analisar o custo e ter uma melhor base para a precificação dos pratos no seu restaurante.

2. Ganho em agilidade

Na era da alta velocidade, a maior economia de tempo deve ser o alvo. Com o uso de softwares de gestão, tudo o que acontece dentro do seu restaurante está à distância de um toque. Isso implica em mais facilidade de comunicação entre os setores, seja o administrativo, de vendas e até a cozinha.

Equipando garçons com iPod, o pedido efetuado pelo cliente é registrado e automaticamente enviado à cozinha ou bar. Dessa maneira, mais mesas podem ser atendidas pelos seus colaboradores, enquanto a equipe de cozinheiros e bartenders realizam as preparações.

3. Integração entre todas as etapas

Quando se fala em registro de toda a movimentação do estabelecimento, trata-se efetivamente de todas as etapas, desde o momento em que o pedido é efetuado até o pagamento no caixa. Essa é a maior razão para se investir em um software de gestão comercial para restaurantes, seja um buffet à quilo, alta gastronomia ou delivery.

Com os pedidos sendo efetuados na comanda eletrônica ou balanças integradas ao sistema, o custo é gerado automaticamente e enviado ao sistema de pagamento. Assim, todos os processos são registrados e relatórios gerados de maneira simples. Ou seja, as informações ficam disponibilizadas em uma interface única e intuitiva.

4. Economia de etapas

Através da integração entre pedidos e pagamentos efetuados, a gestão financeira é facilitada. Notas fiscais são geradas e registradas no sistema de maneira automática. Assim, evita erros que podem causar grandes transtornos jurídicos a empresa. Tais dados ainda são armazenados de maneira segura, garantindo a confidencialidade dos arquivos.

A economia de tempo nessas atividades permite ao gestor investir os seus esforços em tomar decisões estratégicas com uma base mais sólida de informações. Assim, o estabelecimento atingirá seus objetivos da melhor maneira.

Há inúmeras razões para investir em um software de gestão comercial para restaurantes. Nesse sentido, a tecnologia pode ser uma grande arma para controlar gastos e dar uma visão realista sobre o negócio. Acesse a nossa página para entender melhor como o seu estabelecimento poderá se beneficiar com esse sistema.

Vantagens de integrar o e-commerce ao sistema da loja física

Geralmente quem possui uma loja física com um bom funcionamento, dificilmente pensará em ter um e-commerce. Para muitos, a ideia de criar uma loja online é um procedimento complexo que envolve desde a configuração da plataforma a criação de anúncios. Mas, diferente do que boa parte destes lojistas pensa, integrar e-commerce ao sistema da loja física não só é simples, como também uma vantajosa estratégia.

Estamos vivendo uma era onde a tecnologia não para de avançar. Por isso, se há algumas décadas ela não tinha tamanha relevância (em certos aspectos), hoje, não vivemos sem ela. As pessoas vivem conectadas, seja para se informar ou se entreter. Assim, a internet tornou-se a principal ferramenta de busca de serviços, facilitando o dia-a-dia das pessoas.

A prova disso é que o comércio online não para de crescer. Ou seja, comprar pela internet se tornou um hábito da população.

De acordo com a pesquisa feita pela PwC, a porcentagem de pessoas que compram online com frequência é de 65%. Já o levantamento realizado pela BigData Corp, aponta que o e-commerce brasileiro subiu 12,5% entre os período de maio de 2017 a maio de 2018. Contabilizam-se cerca de 670 mil lojas online ativas, sendo muitas delas, pertencentes a proprietários de lojas físicas.

A seguir, conheça as vantagens de integrar o e-commerce ao sistema da loja física. Confira!

Integrando o e-commerce a loja física: 3 benefícios

Dentre os benefícios podemos destacar:

  1. A marca já é conhecida: Quando se cria um e-commerce do zero, é natural que se leve um tempo até conquistar o público e seu espaço ao lado de lojas já consolidadas. Contudo, para os donos de loja física, o cenário é diferente.
    .

Uma vez que a sua marca/empresa já está presente no mercado, você já terá uma base de consumidores ativos. Assim, a ideia do comércio elétrónico é oferecer outras formas de consumo e claro, aumentar o seu público. Para isso, tenha em mente que a loja física possui um atendimento limitado, atuando apenas em sua região. Mas, o e-commerce abrange todo o país, podendo também alcançar outros países.

  1. Funcionamento 24 horas:Outra vantagem ao integrar o e-commerce ao sistema da loja física é que, diferente da loja física que possui horários e dias de atendimento, a loja virtual fica aberta 24 horas por dia, de domingo a domingo, incluindo feriados. Isso significa que um consumidor pode acessar o seu e-commerce e adquirir um produto a qualquer momento.
  2. Mais opções na forma de pagamento: Geralmente as lojas físicas contam com formas de pagamento convencionais (dinheiro e cartão de crédito/débito). O e-commerce conta não só com estes meios, como também com aplicativos de pagamento tais como PayPal, PicPay, PagSeguro, entre outros.

Oferecer estes meios de pagamento aos consumidores é importante, porque a maioria dos compradores gosta de parcelar suas compras. Ou seja, quanto mais meios de pagamento um e-commerce disponibilizar, maior será o número de pessoas interessadas em adquirir seus produtos.

Que outros benefícios posso retirar do e-commerce?

Além destas 3 vantagens, a estratégia de integrar o e-commerce a loja física também:

– Reforça a credibilidade da sua marca;

– Aumenta as possibilidades de contato (e-mail, redes sociais, blog e chat);

– Proporciona o autoatendimento.

Gostou deste artigo? Acesse as demais publicações do nosso blog e descubra como controlar seu estoque .

Como aumentar a lucratividade fazendo uma boa gestão de estoque

Você consegue quantificar cada uma de suas mercadorias em estoque neste exato momento? Quais você precisa colocar na lista de compras? Algum desses produtos não está sendo vendido? Você perdeu estoque nos últimos meses?

As respostas para essas perguntas estão diretamente ligadas a gestão de estoque. O problema começa porque muitos empreendedores não se atentam devidamente a essa prática, enfrentando-a como uma atividade extra, sem tanta importância.

Mas, a gestão de estoque é parte importante de qualquer estratégia empresarial, afetando diretamente suas finanças e lucratividade. Se você investir demais em mercadorias, é possível que não sobre orçamento suficiente para outras despesas. Por outro lado, se a mercadoria for insuficiente, você não conseguirá atender as demandas e perderá dinheiro.

Levando isso em consideração, a gestão de estoque é parte essencial da sua empresa. É responsável não apenas pela quantidade de entrada e saída de mercadoria, mas também por analisar as necessidades de compra e venda. Ou seja, dominar essas informações pode fazer toda a diferença no aumento de lucros do seu negócio.

Como a gestão de estoque aumenta a lucratividade?

Aumentar sua lucratividade significa que no final do mês a sua empresa possui mais dinheiro no caixa, do que nos meses anteriores. O aumento de lucro pode ser obtido aumentando a receita ou diminuindo despesas.

Entretanto, existem diversas outras métricas eficientes para aumentar a lucratividade e chegar ao final do mês com um resultado ainda mais positivo apenas fazendo uma boa gestão de estoque.

Otimize a aquisição de mercadorias

Apenas realizando o controle do estoque, você será capaz de estabelecer as necessidades da empresa; qual a quantidade que deverá ser adquirida de cada produto e qual as melhores épocas para isso. Assim, você não fica com mercadoria parada e nem com mercadoria a menos do que precisa.

Outra forma de otimizar suas compras, é adquirir mercadorias de um mesmo fornecedor, para conseguir os melhores preços. Além disso, uma boa prática é programar compras para períodos maiores, dessa forma você tem mais controle sobre o caixa.

Não perca vendas por falta de mercadoria de estoque

Se um cliente entrar na loja procurando por um determinado produto e ele não estiver disponível, a possibilidade de ele buscar por ele em outra loja é muito alta, afinal, ele nem sempre está disposto a esperar.

Uma gestão eficaz do estoque, evita esse tipo de problema e garante que você não ficará sem estoque e atenda a todas as suas demandas. Nada de perder vendas por descuido!

Diminua as perdas

Mercadorias que ficam paradas no seu estoque acabam tornando-se grandes perdas para seu negócio. Por exemplo: se você vende roupas, precisa se adaptar às estações, afinal ninguém comprará casacos no verão.

Além disso, quando você tem uma rigorosa gestão de estoque é possível identificar perdas, avarias e possíveis furtos e, dessa forma, tomar as medidas e precauções necessárias, torna-se mais fácil.

Mantenha todos a par do estoque

Um grande problema sobre a falta de controle sobre o estoque é que ela afeta a eficácia de seus funcionários e, até mesmo, a credibilidade da sua empresa. Vamos imaginar o seguinte cenário: você entra em uma loja de eletrônicos e o vendedor fala maravilhas sobre aquele novo smartphone; você se interessa, decide adquiri-lo e quando o vendedor verifica no sistema, o produto está fora de estoque. Frustrante, para dizer o mínimo, certo? Ter controle sobre o estoque impede esse tipo de inconveniência.

Você sabia da importância da gestão de estoque? Deixe nos comentários!

Não vá embora ainda, aproveite e leia também:Controle os seus estoques .

Já ouviu falar em curva ABC?

A competitividade do mercado gera a necessidade das empresas, cada vez mais, a desenvolver e implementar soluções para se tornar mais eficientes. Essa é a única forma de se manter ativo e de ter alguma chance de sobreviver e crescer nesse mercado. Uma desses conceitos é a curva ABC. Você já ouviu falar dela?

A curva ABC é um modelo de classificação de itens, baseado no teorema de Pareto. Este, muito resumidamente, indica que para diversos eventos, 80% dos efeitos é consequência de apenas 20% das causas.

A ideia surgiu quando o homem que deu origem ao teorema percebeu que 80% da renda do povo italiano se concentrava na mão de 20% da população. Mas, o que isso tem a ver com o mercado?

O pensamento de Pareto foi observado e analisado durante bastante tempo, e se mostrou acertado em diversos setores. Por exemplo, na administração foi percebido que 80% dos problemas são causados por 20% dos fatores e, se aproximando mais da curva ABC, 80% da riqueza de uma empresa é gerada por 20% dos produtos ou clientes.

Então, o propósito da curva ABC é determinar quais são esses produtos e fazer uma classificação de acordo com os mais importantes para uma empresa.

A curva, na verdade, pode ser aplicada a diversos setores dentro de uma empresa. Assim, a mais comum, é a do estoque, em que os produtos são classificados de acordo com a sua importância. Ou seja, o objetivo é garantir que a empresa irá sempre dar atenção aos que são a maior prioridade.

Mas também, podem ser avaliados os clientes que são mais importantes, por trazer mais faturamento para a empresa, e os próprios processos internos, de acordo com o seu fator de sucesso.

Porém, para detalhar um pouco mais como funciona a curva ABC, o foco irá ser na Curva ABC de estoque. Confira aqui, https://www.jssoftcom.com.br/noticias/controle-os-seus-estoques/, outras dicas para a gestão de estoque.

A Curva ABC na gestão de estoque

Primeiramente, as letras ABC representam as categorias de produtos.

A “A”, evidentemente, é a categoria de produtos que mais representa vendas para a empresa. Geralmente, de acordo com o princípio de Pareto, é um grupo muito pequeno. Os fatores do 80/20, não precisam ser exatos, mas sempre flutuam por volta desses números.

O grupo ”B” é mais intermediário. São por volta de 30% dos produtos, e representa 15% dos valores de renda. Por fim, os produtos na categoria “C” são os que tem a menor representatividade nas receitas, cerca de 5%, mas tem a maior quantidade de produtos, por volta de 50%.

O principal objetivo da Curva ABC é destacar as prioridades e evitar certas armadilhas. Por exemplo, se um fornecedor faz uma grande promoção de certos produtos, comprá-los pode ser tentador, mas se ele for um produto de categoria C, é muito difícil valer o investimento, já que a saída dificilmente cobrir o preço da compra.

Por isso, o uso da curva ABC garante três objetivos claros para a empresa:

1 – Ter o estoque ideal

Com a curva, é possível avaliar bem os produtos e garantir que seu estoque sempre irá ter a demanda necessária.

2 – Garantir o acerto nas compras

Com a consulta constante da curva, o setor de compras pode ter um acerto muito maior no momento de adquirir novos produtos ou materiais.

3 – O uso ideal do capital de giro

Gerenciar o capital de giro é o que garante que uma empresa irá se manter saudável. Com a Curva, as compras são mais acertadas, e o capital de giro é muito mais bem empregado.

A Curva ABC é uma ótima solução para a gestão de estoques mais eficiente da sua empresa. Ela é simples de empregar e traz resultados muito positivos. E para saber mais sobre a gestão de estoques, confira o blog.