Arquivos mensais: agosto 2020

Indicadores de desempenho essenciais para o sucesso do seu negócio

Todos sabemos que, para muitos, a inauguração de um negócio é muito mais do que uma simples atividade. Para a grande maioria dos empreendedores, iniciar um projeto é verdadeiramente a realização de um sonho.

Obviamente que só de ter dado o pontapé inicial já devemos nos orgulhar, pois já estamos um passo mais perto dos nossos objetivos. Todavia, um negócio é uma responsabilidade muito séria e requer muito cuidado e atenção para que tudo ocorra bem.

Com isso, é veementemente indicado que todo gestor lance mão de aparatos que acompanhe continuamente a estrutura e a administração do negócio. Sendo assim, se você deseja saber como fazer isso, fique conosco e confira a seguir os Indicadores de desempenho essenciais para o sucesso do seu negócio. Acompanhe!

1. Indicadores essenciais

São os indicadores dos quais uma empresa não pode abrir mão, basicamente os seguintes:

• Faturamento do mês

Tido como o dado principal da empresa, o faturamento mensal é a soma de todos os valores de vendas que uma empresa realizou no mês. É a partir dele que se pode definir outras metas, como mais investimento ou redução de custos da empresa.

• Margem de contribuição

A porcentagem dos custos variáveis sobre o preço da venda é que nos dará a margem de contribuição, outro indicador de vital importância para a saúde dos negócios. No entanto, é importante lembrar-se de subtrair do preço da venda alguns custos, como a mão de obra, a matéria-prima, alguns impostos, fretes, taxas de cartão, comissões e perdas.

Somente depois dessa operação é que teremos a margem de contribuição. Tanto esse indicador, quanto o anterior são muito usados nos setores comerciais e produtivos de um negócio.

• Cronograma de entrega

Todo tipo de negociação, venda, produção e demais transações são feitas sob uma base cronometrada de tempo. É muito importante, tanto para a credibilidade, quanto para a melhor gestão de um negócio, o cumprimento dos prazos de entrega. O Cronograma de entrega é muito utilizado pelo setor produtivo.

• Gastos fixos

Utilizado principalmente no setor administrativo, o indicador de gastos fixos é um dos mais importantes indicadores. Se uma empresa conseguir manter os gastos fixos constantemente baixos, muito mais rápido ela começará a gerar lucros e retornos para o empresário.

2. Indicadores complementares

Lembra do ditado que diz “informação é poder”? Pois bem, esses indicadores a seguir não são essenciais, mas quanto mais informações acerca do seu negócio você tiver, melhor você saberá lidar com os possíveis imprevistos que uma gestão empreendedora traz.

Sendo assim, confira os principais indicadores complementares para o seu negócio:

• Satisfação dos clientes

É sempre bom saber como estamos atingindo o nosso público, não é mesmo?

• Indicadores de qualidade

Esses indicadores são capazes de medir a porcentagem de defeitos que acabam indo com os produtos, com isso é possível melhorar ainda mais o trabalho final.

• CAC – Custo de Aquisição de Clientes

Esse indicador mede quanto você vai dispor de investimento para conquistar um novo cliente. Atualmente, muitos já estão colocando esse indicador na lista dos essenciais.

Gostou do artigo de hoje? Entre em nosso site e fique por dentro de muito mais!

Gestão de PDV: x dicas para otimizar a sua

No setor comercial, o Ponto de Venda é um recurso importante para conectar o cliente e a empresa, pois o espaço tem a capacidade de refletir a imagem da marca e possibilitar interação com o público. Nesse sentido, uma boa gestão de PDV garante muitos benefícios para o aumento das vendas.

Em suma, um conjunto de fatores no ambiente, como planejamento e layout, melhoram a experiência do consumidor e influenciam diretamente na decisão de compra, além de atrair novos clientes. Assim, é possível aumentar os lucros através de estratégias eficazes que otimizem o local de venda.

Por isso, uma boa gestão de PDV é indispensável para quem deseja expandir seu negócio. Pensando nisso, separamos quatro dicas para otimizar o gerenciamento do seu Ponto de Venda e atrair mais resultados. Acompanhe, abaixo:

4 dicas para melhorar sua gestão de PDV

  1. Layout e ambiente

    A disposição dos produtos é fundamental para impulsionar a compra. Através das técnicas do Visual Merchandising, organizando os produtos de forma estratégica em “pontos quentes” do ambiente, é possível influenciar a decisão e, inclusive, estimular a compra por impulso.

    Como exemplo, um bom layout expõe os produtos no campo de visão do cliente e facilita o acesso, através de uma circulação estratégica. Além disso, a iluminação também é muito importante, tanto para destacar detalhes, como para colocar foco em algo.

    Ainda, é possível utilizar de recursos sensoriais, como música ambiente e aromas característicos, que reforçam o estilo e aumentam a lembrança da marca.

    Em vista de estimular a compra por impulso, posicione itens perto do caixa ou outros locais onde o cliente espera por atendimento.

    2. Controle de estoque

    Outro item fundamental que faz parte da gestão de PDV é o controle do estoque. Não basta somente ter os produtos expostos de maneira eficaz, é preciso um estoque organizado que supra as demandas.

    Nesse sentido, utilizar ferramentas, como softwares que aumentem a eficiência do controle de estoque, melhoram a experiência do consumidor.

    Isso porque, através de um sistema de gestão de estoque, é possível facilitar para o atendente encontrar itens ou obter informações de forma mais rápida, por exemplo. Assim, o tempo do cliente é otimizado e sua experiência melhorada.

    3. Atendimento

    Investir no atendimento também faz parte da gestão de PDV, pois esse fator está diretamente ligado com o processo de compra do consumidor.

    Então, para garantir um atendimento de qualidade, é importante começar com o treinamento da equipe, capacitando-a para lidar com o público em geral.

    Outra ferramenta indispensável é um software de frente de caixa, que garante agilidade nos processos, diminui as filas e, consequentemente, o tempo de espera.

    4. Fachada

    Por fim, a fachada é o convite para o consumidor conhecer o Ponto de Venda. Portanto, investir em fachadas ou vitrines bem elaboradas é fundamental para se destacar e atrair mais pessoas ao espaço.

    Dessa forma, é possível garantir maior fluxo de pessoas e, consequentemente, aumentar as vendas.

    Agora que você já sabe como ter uma gestão de PDV eficiente, veja também como melhorar a gestão do seu negócio através da automação comercial.

Como o controle de fluxo de caixa pode impactar a saúde financeira do seu delivery

Nesse período de crise ocasionado pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), manter uma organização financeira é fundamental para a consolidação do negócio em um mercado tão instável. Realizar infindáveis vendas não é o único fator responsável pela competitividade de deliverys, mas também uma excelente gestão do negócio, sobretudo no controle do fluxo de caixa.

Por isso, diversos segmentos do mercado têm optado por entregas de serviços e produtos pelo delivery. Além de ser um modelo menos custoso de serviço — em comparação a estruturas físicas de empresas — essa tendência tem crescido substancialmente, driblando as dificuldades econômicas pela crise do Coronavírus.

Quer saber como? Então, leia o post até o final e saiba como o controle do fluxo de caixa poderá impactar a saúde financeira do seu delivery.

Fluxo de caixa: o que é e qual a sua importância para o delivery

Antes de mais nada, podemos entender que o fluxo de caixa nada mais é do que um instrumento de planejamento e controle financeiro. Essa ferramenta oferece uma visão ampla do saldo disponível existente no negócio, fazendo com que sempre exista recursos financeiros disponíveis para o capital de giro, eventuais gastos etc.

Ao elaborar um fluxo de caixa eficiente, o empreendedor terá uma visão mais segura do presente e do futuro financeiro do negócio, se antecipando de algumas decisões fundamentais, como por exemplo:

— Redução de despesas sem interferência do lucro do negócio;
— Administração de promoções para zerar o estoque e evitar perda de insumos;
— Planejamento para a solicitação de concessões de crédito em bancos, quando for o caso;
Negociações com fornecedores;
— Dentre outros;

Como elaborar um controle de fluxo de caixa no seu delivery

Agora vamos enumerar os primeiros passos para você criar um fluxo de caixa eficiente para o seu delivery. Confira:

1. Faça uma análise do saldo inicial do seu delivery

Antes de tudo, quando decidimos criar uma gestão financeira, é preciso verificar a quantidade de dinheiro que há em seu caixa. Fazendo isso, você terá mais consciência para futuras ações;

2. Separe suas receitas e despesas

Antes de colocar a ferramenta em prática e realizar o lançamento para o fluxo de caixa, é importante classificar as receitas e despesas do seu delivery. A médio prazo, essa ação será importantíssima para suas atividades, onde você poderá entender as origens dos recursos e assumir estratégias para a redução de custos ou corte de atividades que não trazem retorno para seus serviços de delivery.

3. Registre todas as entradas de caixa do período

Durante um período determinado, faça o registro de todos os recursos que seu caixa tem para receber. Para realizar a projeção do fluxo de caixa com eficiência, o recomendado é que esse tempo seja de 12 meses. Sendo assim, registre os pagamentos recebidos (seja a prazo ou à vista), contas a receber e outras entradas de dinheiro possíveis.

4. Registre todas as saídas do período

Seguindo a mesma linha das entradas, agora realize o registro de todas as contas que o seu delivery tem para pagar, seja a curto ou a médio prazo. Classifique essas saídas, seja valores fixos e variáveis. O crucial é que tudo esteja anotado e facilmente interpretado.

5. Atualize e faça a correção de lançamentos

De forma contínua, realize todos os lançamentos que irão surgir no decorrer do seu negócio, corrigindo possíveis valores que tendem a sofrer alterações, tais como contas de água, luz etc. A diferença é que agora as entradas e saídas de recursos financeiros serão o saldo de seu caixa. Em outras palavras, será o quanto você tem para operar.

E aí, gostou das dicas? Para ampliar o seu conhecimento sobre o assunto, continue navegando em nosso blog e conferindo outras dicas importantes para o seu financeiro.

5 dicas para otimizar a gestão de pedidos do delivery

Quando falamos sobre entregas de restaurantes, precisamos pensar em vários fatores que são cruciais para experiência do cliente. O pedido deve chegar bem embalado, quentinho, em tempo razoável. Por isso, é tão relevante otimizar a gestão de pedidos do delivery.

Hoje não podemos ignorar que o sistema de pedidos faz toda a diferença para o consumidor. Nem sempre as pessoas querem ou podem ir pessoalmente ao restaurante, então aquele pedido representa o contato dela com o seu estabelecimento.

Veja quais são as dicas para otimizar a gestão de pedidos do delivery

Tenha um cardápio online

Para que os seus clientes tenham mais facilidade na hora de fazer o pedido é interessante disponibilizar um cardápio online. Além de ser melhor para você, já que isso reduz o tempo de atendimento.

Quando o cliente enviar uma mensagem já será com o pedido montado, facilitando o processo de preparação. O processo passa a ser mais interessante para o cliente, que tem uma visão de todos os produtos e para você, que economiza tempo.

Otimize a rota de entregas

Um software pode ajudar a traçar a rota mais eficiente com base na sequência de entregas. O sistema seleciona os pedidos a serem feitos e mostra a sequência e o caminho ideal para tornar a logística mais interessante.

As entregas conseguem ser melhores e mais rápidas por conta disso. Tal ação pode ser o que você precisa para manter a qualidade do produto até a casa do cliente, seja caso de comidas quentes ou geladas.

Contrate entregadores experientes

Outro ponto que pode determinar a otimização das entregas é o time de entregadores. Os que conhecem melhor a região e estão acostumados com ela podem ser mais rápidos sem comprometer a qualidade da entrega.

Além disso, há opções para terceirização do serviço de entregas. Isso pode ser usado para todos os pedidos ou, em caso de maior movimento, a fim de não comprometer a qualidade dos serviços.

Invista em ferramentas que sejam integradas ao Google Maps

O Google Maps já é uma ferramenta comum para os entregadores e outros profissionais que atuam com rotas. Se o seu estabelecimento tem um sistema integrado ao Google Maps pode tornar a gestão muito mais simplificada e eficiente.

O sistema não só ajuda na hora de selecionar a rota, como também “avisa” em caso de congestionamento e acidentes da estrada. Isso pode fazer muita diferença para o seu entregador chegar a tempo hábil na casa do cliente.

Procure automatizar o seu sistema de pedidos

Quando usamos ferramentas para visualizar e gerir os pedidos tudo fica mais organizado e fácil. Não é muito profissional fazer aquela bagunça de papéis com pedidos anotados, isso aumenta a margem de erros e trazer uma péssima imagem para o restaurante. Por isso, não abra mão de tecnologia na hora de receber e distribuir os pedidos para os seus entregadores. Quanto mais focado na área de alimentação o software for, melhor.

Agora você já sabe quais as dicas para otimizar a gestão de pedidos do delivery. Não se esqueça de colocar tudo em prática, afinal, esse contato com o cliente pode colaborar para fidelização dele.

Se você gostou do conteúdo, não deixe de ver outros como este em nosso site!